quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Qual eu posso consumir, diet ou light?

Caminhando entre prateleiras específicas de supermercados é possível perceber o grande numero de alimentos diet e light que surgem á disposição dos consumidores, fato que provavelmente deve-se a grande procura. E esta aí o grande perigo exposto à livre demanda aos consumidores, que vêem uma gama de produtos em sua frente, e que sem conhecimento acabam consumindo e comprometendo sua saúde.
Todos os alimentos diet e light são importantes na alimentação de pessoas diabéticas, hipertensas, obesas ou que necessitem a restrição de algum micronutriente, entretanto isso não significa que o uso pode ser indiscriminado, uma vez que a restrição de um elemento pode requerer a adição de outro para que as suas características organolépticas mantenham-se preservadas.
Por exemplo, um alimento que tenha restrição de gordura pode necessitar acréscimo de sódio ou carboidrato, assim o valor calórico pode permanecer reduzido, mas a quantidade de sódio pode ter aumentado consideravelmente. Ou seja, um produto que antes seria indicado á um hipertenso e não para alguém com excesso de peso, passa agora a ser o contrario, o produto é indicado para o controle no excesso de peso, mas contra-indiciado para a hipertensão arterial.
A principal diferença entre um produto diet e light está na composição e na indicação. Sendo que o alimento dietético ou “diet”, como mencionado a cima é um produto para fins especiais, e, refere-se aqueles que apresentam restrição de um dos ingredientes de sua formulação, não necessariamente o açúcar ou carboidrato, podendo também ser isentos de gorduras, colesterol, aminoácidos ou proteínas, ou de sódio.
Alguns dos alimentos dietéticos e finalidades no mercado, respectivamente:
Sem gordura para o controle de colesterol ou excesso de peso
Sem sódio para os hipertensos
Sem o aminoácido fenilcetonúria para os fenilcetonúricos
Sem glúten para celíacos
Em contra partida o termo “light” refere-se ao alimento que teve diminuição/abrandamento do teor de um ou mais componentes, sendo redução total ou parcial, de pelo menos 25 %, de um ingrediente em relação ao produto normal. O sal “light” é um produto que apresenta baixo teor de sódio, indicado para hipertensos. Os sucos e refrigerantes “light” possuem baixo teor de açúcar, podendo ser consumidos por aqueles que desejam controlar ou perder peso, não sendo, no entanto, indicado para os diabéticos.
Frente a isso fica claro que o uso desses produtos não pode ser realizado sem nenhuma orientação ou conhecimento. São alimentos criados para que pessoas com necessidades metabólicas ou fisiológicas específicas mantenham a qualidade de vida em alimentar-se.

Como deixar o arroz branco soltinho??

Bom, existem alguns truques na culinária. Para quem gosta do sabor do arroz branco, mas não consegue deixa-ló soltinho como o arroz parboilizado, eu vou passar umas dicas:

1ª Coloque óleo no fundo da panela, o óleo deve ser o suficiente para molhar todos os grãos, quando começar a "saltar" é por que está no ponto de colocar o tempero, salgue e tempere conforme a preferência;
2ª Quando o tempero estiver no ponto, despeje o arroz e misture bem;
3ª Despeje a água já quente no arroz, de uma misturada e tampe. Desligue quando levantar fervura;
4ª Abra e de uma "virada", ou seja, misture o arroz para soltar, e tampe novamente;
5ª Repita isso mais duas vezes e pronto terás um arroz branco soltinho igual o arroz parboilizado.

Bom Apetite!!

sábado, 24 de setembro de 2011

Nutricionista e Alimentação saudável!

Bom, quando iniciei o curso de nutrição fui alertada que a minha vida jamais seria a mesma. As pessoas passariam a me tratar de outra forma e me fazer perguntas sobre o que comer e como comer, como se isso não fosse meu trabalho. Mas no final das contas acho que é a missão do profissional nutricionista, compartilhar o que aprendeu para melhorar a saúde das pessoas. Por isso que criei este blog, procurando informar as pessoas com dicas e lembretes para melhores hábitos alimentares.
Então se tratando de alimentação saudável, não existe receita mágica nem sacrifícios exagerados, trata-se apenas do bom senso. Comer das mais variadas cores, aproveitar os grupos alimentares (reguladores, construtores e energéticos) e suas funções, lembrar que as texturas existem para serem saboreadas os aromas para serem sentidos e as sensações para serem causadas. Leve sua alimentação mais a sério e realmente desfrute do que você coloca para dentro.
Finalizo esta postagem resgatando uma frase de Brillat Salvarin que diz: Os que têm indigestão ou se embriagam, não sabem comer nem beber, estes são os delinqüentes da mesa. Sendo assim a moderação e o equilíbrio são as leis que regem o bom senso da alimentação saudável.
Mude seus hábitos, seu corpo agradece!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Como remover o sal do Bacalhau?

Por ser um peixe seco à base de sal, para o preparo de qualquer receita que utilize o bacalhau é necessário eliminar seu sal.
Corte o bacalhau em pedaços e lave-os em água corrente. Coloque-os em uma tigela e cubra-os com agua fria. Leve a tigela à geladeira por 24 horas, trocando a água duas ou três vezes.
Dependendo da qualidade e espessura do peixe, o tempo em que fica de molho pode variar para mais ou para menos. Sendo assim verifique regularmente experimentando lascas de peixe cru.

Bom Apetite!!