domingo, 27 de novembro de 2011

Dizia-se uma vez:

" O Criador obrigando o homem a alimentar-se, convida-o pelo apetite e recompensa-o pelo prazer"

BRILLAT SAVARIN.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Batata Rosti


Batatas rosti
A "Batatas Rösti" pode ser preparada da seguinte forma.
Cozinhe as batatas inteiras com cas ca por cerca de 10 a 15 minutos, depois de frias e secas coloque-as na geladeira, por no mínimo 6 horas mas o ideal é de um dia para o outro, para que fiquem durinhas e você possa manuseá-las facilmente ao descascar e passar no ralador (prefiro tipo julienne).
Em uma frigideira coloque uma colher de sopa de manteiga com meia colher de sopa de óleo, durante a fritura utilize uma espátula para ir achatando as batatas.
Tempere antes, com moderação, deixando para quando estão servidas acrescentar mais sal, pimenta branca ou do reino.
Vai demorar uns 10 minutos até que o primeiro lado esteja dourado, recomendo então que você coloque o que já está semi frito em um prato, ponha mais manteiga e óleo na frigideira e retorne as batatas com a parte já dourada para cima, mais uns 10 minutos e pronto.
Você pode usar um aro para dar o formato de tortinha às batatas. Frite dos dois lados.

Ingredientes:
- 2 batatas grandes
- 2 colheres de sopa de manteiga
- Sal e pimenta branca

Bom Apetite !!!

Curiosidade: A origem de "rösti" é suíça e significa "crocante e dourado", o termo é usado para definir principalmente os pratos sauté.
 

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

MALHAR E COMER!

Antes de ir para ao treino de hipertrofia (ganhar músculos) você não pode abrir mão de uma refeição leve, mas que garanta sua energia durante o treinamento. Isso é imprescindível uma vez que nosso corpo precisa de energia para gastar energia.
Curioso não?
Bem funciona da seguinte maneira. Para que a gordura seja queimada e transformada em tecido protéico (músculos) nós precisamos ter glicose disponível na nossa corrente sanguínea (é dessa energia que eu falo acima). Por isso precisamos de uma refeição rica em carboidratos imediatos (mel, geléias, pão branco, biscoitos, etc) e de fácil digestão, que não sejam fontes de grão e fibras, por que é isso que vai retardar o esvaziamento gástrico e em conseqüência o tempo que a glicose vai demorar a chegar à corrente sanguínea.
Mas por que precisamos de glicose (carboidrato) para queimar a gordura? Não seria mais fácil não ter carboidrato na corrente sanguínea para queimar mais gordura ainda?
 De fato é essa a associação que as pessoas fazem quando optam por não se alimentar por longos períodos e realizar atividade física em jejum. Infelizmente esse pensamento está completamente errado e pode levar a mal estar instantâneo, e até a problemas futuros.
Por que?
 Nosso organismo é perfeito e funciona em total harmonia. Vamos pensar assim: Ingerimos mais alimentos que nosso corpo precisa, e desse modo, armazenamos isso na forma de gordura (tecido adiposo) em varias partes do nosso corpo (coração, veias, artérias, barrinha, culotes, braços, enfim). Para que esse tecido adiposo seja “queimado” e convertido em músculos (massa magra) ou energia, é preciso ralar muito, e se alimentar corretamente garantindo que teremos a energia necessária proveniente de fonte adequada (glicose)  para queimar a gordura armazenada.
Se formos realizar uma atividade física em jejum o que vai acontecer dentro do nosso corpo?
Bem entendendo que não tem glicose em nossa corrente sanguínea nosso organismo vai “economizar” energia, utilizando nosso músculo para gerar energia durante a execução das atividades. Assim vai queimar menos gordura, uma vez que utilizará o músculo (proteína) como fonte de anergia.
Por que ele faz isso?
Por que a nossa reserva de energia proveniente de gordura como mencionada acima, foi produzida para ser utilizada em um momento de estresse extremo, onde todas as fontes de energias proveniente de carboidratos e proteínas, respectivamente, já foram esgotadas.
Não está claro? Vamos tentar novamente: Somo trabalhadores em uma lavoura, e estamos colhemos o nosso alimento para nos fornecer energia, certo?! Então para que tenhamos força (energia) para colher nossa próxima energia, precisamos estar alimentados.
Ou seja o pensamento de que falamos no inicio do texto está correto, entretanto apenas quando você for vitima de uma tragédia e esta sob escombros sem se alimentar por vários dias, então sim sua gordura será fonte de energia, mas infelizmente nesse momento você já estará sem glicose e sem mais nenhuma proteína no corpo. E por fim para manter nossos órgãos vitais vivos, converteremos a gordura em carboidrato  para fornecer energia. Uma vez que por exemplo: nosso cérebro só funciona com glicose como fonte energética.
O que essa historia assustadora tem haver com seu treino de musculação?
Tudo. Para produzir massa magra precisamos de glicose circulando na corrente sanguínea, dando energia ao músculo para a execução dos movimentos, e assim produzir hipertrofia, ou seja, aumentar o tecido muscular.
Seja paciente, cada corpo ter seu tempo!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Qual eu posso consumir, diet ou light?

Caminhando entre prateleiras específicas de supermercados é possível perceber o grande numero de alimentos diet e light que surgem á disposição dos consumidores, fato que provavelmente deve-se a grande procura. E esta aí o grande perigo exposto à livre demanda aos consumidores, que vêem uma gama de produtos em sua frente, e que sem conhecimento acabam consumindo e comprometendo sua saúde.
Todos os alimentos diet e light são importantes na alimentação de pessoas diabéticas, hipertensas, obesas ou que necessitem a restrição de algum micronutriente, entretanto isso não significa que o uso pode ser indiscriminado, uma vez que a restrição de um elemento pode requerer a adição de outro para que as suas características organolépticas mantenham-se preservadas.
Por exemplo, um alimento que tenha restrição de gordura pode necessitar acréscimo de sódio ou carboidrato, assim o valor calórico pode permanecer reduzido, mas a quantidade de sódio pode ter aumentado consideravelmente. Ou seja, um produto que antes seria indicado á um hipertenso e não para alguém com excesso de peso, passa agora a ser o contrario, o produto é indicado para o controle no excesso de peso, mas contra-indiciado para a hipertensão arterial.
A principal diferença entre um produto diet e light está na composição e na indicação. Sendo que o alimento dietético ou “diet”, como mencionado a cima é um produto para fins especiais, e, refere-se aqueles que apresentam restrição de um dos ingredientes de sua formulação, não necessariamente o açúcar ou carboidrato, podendo também ser isentos de gorduras, colesterol, aminoácidos ou proteínas, ou de sódio.
Alguns dos alimentos dietéticos e finalidades no mercado, respectivamente:
Sem gordura para o controle de colesterol ou excesso de peso
Sem sódio para os hipertensos
Sem o aminoácido fenilcetonúria para os fenilcetonúricos
Sem glúten para celíacos
Em contra partida o termo “light” refere-se ao alimento que teve diminuição/abrandamento do teor de um ou mais componentes, sendo redução total ou parcial, de pelo menos 25 %, de um ingrediente em relação ao produto normal. O sal “light” é um produto que apresenta baixo teor de sódio, indicado para hipertensos. Os sucos e refrigerantes “light” possuem baixo teor de açúcar, podendo ser consumidos por aqueles que desejam controlar ou perder peso, não sendo, no entanto, indicado para os diabéticos.
Frente a isso fica claro que o uso desses produtos não pode ser realizado sem nenhuma orientação ou conhecimento. São alimentos criados para que pessoas com necessidades metabólicas ou fisiológicas específicas mantenham a qualidade de vida em alimentar-se.

Como deixar o arroz branco soltinho??

Bom, existem alguns truques na culinária. Para quem gosta do sabor do arroz branco, mas não consegue deixa-ló soltinho como o arroz parboilizado, eu vou passar umas dicas:

1ª Coloque óleo no fundo da panela, o óleo deve ser o suficiente para molhar todos os grãos, quando começar a "saltar" é por que está no ponto de colocar o tempero, salgue e tempere conforme a preferência;
2ª Quando o tempero estiver no ponto, despeje o arroz e misture bem;
3ª Despeje a água já quente no arroz, de uma misturada e tampe. Desligue quando levantar fervura;
4ª Abra e de uma "virada", ou seja, misture o arroz para soltar, e tampe novamente;
5ª Repita isso mais duas vezes e pronto terás um arroz branco soltinho igual o arroz parboilizado.

Bom Apetite!!

sábado, 24 de setembro de 2011

Nutricionista e Alimentação saudável!

Bom, quando iniciei o curso de nutrição fui alertada que a minha vida jamais seria a mesma. As pessoas passariam a me tratar de outra forma e me fazer perguntas sobre o que comer e como comer, como se isso não fosse meu trabalho. Mas no final das contas acho que é a missão do profissional nutricionista, compartilhar o que aprendeu para melhorar a saúde das pessoas. Por isso que criei este blog, procurando informar as pessoas com dicas e lembretes para melhores hábitos alimentares.
Então se tratando de alimentação saudável, não existe receita mágica nem sacrifícios exagerados, trata-se apenas do bom senso. Comer das mais variadas cores, aproveitar os grupos alimentares (reguladores, construtores e energéticos) e suas funções, lembrar que as texturas existem para serem saboreadas os aromas para serem sentidos e as sensações para serem causadas. Leve sua alimentação mais a sério e realmente desfrute do que você coloca para dentro.
Finalizo esta postagem resgatando uma frase de Brillat Salvarin que diz: Os que têm indigestão ou se embriagam, não sabem comer nem beber, estes são os delinqüentes da mesa. Sendo assim a moderação e o equilíbrio são as leis que regem o bom senso da alimentação saudável.
Mude seus hábitos, seu corpo agradece!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Como remover o sal do Bacalhau?

Por ser um peixe seco à base de sal, para o preparo de qualquer receita que utilize o bacalhau é necessário eliminar seu sal.
Corte o bacalhau em pedaços e lave-os em água corrente. Coloque-os em uma tigela e cubra-os com agua fria. Leve a tigela à geladeira por 24 horas, trocando a água duas ou três vezes.
Dependendo da qualidade e espessura do peixe, o tempo em que fica de molho pode variar para mais ou para menos. Sendo assim verifique regularmente experimentando lascas de peixe cru.

Bom Apetite!!